Histórico

Postado por


Share Button

Histórico

As raízes históricas da Fundação Sistêmica encontram-se inseridas na primeira metade da década de 90 quando cinco alunos do curso de Psicologia da Universidade Estadual da Paraíba, reunidos em um grupo de estudos, pesquisavam a obra de Fritjof Capra. Foi assim que, compreendendo melhor a visão sistêmica da vida, puderam iniciar algumas ações sociais, mobilizando outros alunos e profissionais em torno de um projeto de melhoria da qualidade de vida dos moradores do bairro da Estação Velha em Campina Grande, PB.

Com o passar do tempo, sentiu-se que essas ações poderiam ser potencializadas com a criação de uma organização não governamental, sem fins lucrativos que pudesse, inclusive, catalisar outras ações ou iniciativas em processo de desenvolvimento. Surgiu então a ideia da criação da Fundação Sistêmica, a qual veio a se constituir, formalmente, em 19/09/2000.

A decisão pela estrutura jurídica ‘Fundação’ deu-se em decorrência da compreensão de que estaríamos dali em diante, colocando à disposição do desenvolvimento comunitário um verdadeiro patrimônio caracterizado pelo conhecimento e habilidades coletivas dos seus fundadores. Essa ideia tem ultrapassado os anos, tornando-se comum dentre os novos colaboradores que a ela vão se agregando. Além do mais, a natureza de fundação e o consequente monitoramento permanente do Ministério Público garantiriam, com mais facilidade, a manutenção de seus fins ao longo dos anos.

Tendo partido da ideia da interligação e da interdependência de todos os fenômenos vivos, ideia essa expressa em seu próprio nome, a Fundação Sistêmica incorporou a missão do desenvolvimento comunitário baseado em talentos e recursos locais e, nesta perspectiva, desenvolveu inúmeros projetos voltados a comunidades variadas, mas todos focados nas necessidades locais e lastreados pelas experiências e disponibilidades de cada contexto trabalhado. Foi o caso do Telecentro Comunitário, da Incubadora de Empreendimentos Solidários, do Projete-se com Cultura, da Casa Brasil e, na área ambiental de assistência técnica rural, do Projeto Nosso Ambiente.

Em cada um desses projetos ficou marcante o estabelecimento de parcerias com instituições variadas, sejam as locais, organizadas pelos próprios moradores participantes, sejam as governamentais, como Universidades, Prefeituras, Ministérios, dentre outras. Sempre partindo do princípio da necessidade de fortalecermos as redes organizacionais e sociais a que pertencemos, redes essas quase sempre ainda fragilizadas pela baixa compreensão dos princípios sistêmicos inerentes à Vida.